Seguidores Vip

SEGUIDORES VIP

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

BAHIA JÁ: Site comenta desempenho dos deputados na Assembleia ano 2015


   Tasso Franco

Joseildo Ramos (PT) teve boa atuação da CCJ e diminui ação no plenário

Foto: BJÁ

O ano de 2015 na Assembleia Legislativa foi um dos mais fracos em debates do período governamental do PT (2007/2015), ainda que a Casa Legislativa tenha cumprido seu papel, colocando para funcionar as Comissões Temáticas, votado alguns projetos importantes para o Estado e um Projeto de Emenda Constitucional (PEC) que reordenada a vida funcional dos servidores públicos, e aprovados projetos de deputados.

   O Poder Executivo, no entanto, com o governador Rui Costa empossado no dia 1º de janeiro de 2015 manteve a mesma estratégia do governo Jaques Wagner de envar a Casa PLS em regime de urgência, um pacote deles de 24 PLs no final do ano, o que não enseja uma análise mais apurada dos seus conteúdos, nem debates. 

   Como a Casa Legislativa depende muito dos Projetos do Executivo, uma vez que deputado só pode aprovar projetos que não demandem despesas aos cofres públicos, e o Poder Judiciário já teve sua LOJ - Lei do Ordenamento Jurídico - aprovada no governo Wagner e cuida praticamente do reajuste salarial, os deputados pouco debateram.

   Rui só acionou a Casa no segundo semestre e os PLs mais polêmicos aprovados foram a reestruturação do Planserv, a reorganização dos servidores públicos e suas licenças prêmios e a criação do Conselho Estadual de Saúde. Midiática foi a aprovação do PL do Forró, que garantiu 70% de cotas para os artistas baianos nos festejos juninos.

   O presidente da Casa, Marcelo Nilo, eleito pela 5ª vez consecutiva afirma que 2015 foi um grande ano de trabalho para a Assembleia, mesmo considerando que foi um momento dificil para o mundo da politica e da economia nacional e baiana.

   Os parlamentares têm atuações em cinco frentes: no plenário, nas comissões temáticas, nas suas bases eleitorais, na intermediação de ações juntos aos poderes executivo e judiciário (caso dos governistas), na fiscaliação das ações do governo (caso dos oposicionistas) e na elaboração de projetos.

   O BAHIA JÁ analisa a seguir o desempenho dos parlamentares observando mais as ações na Assembleia, uma vez que, sendo o Estado da Bahia do tamanho da França fica impossível acompanhar o trabalho dos parlamentares em suas bases. 

   Vamos iniciar pela bancada da Maioria (governo) a chamada base governista com a mais numerosa delas que é a integrada por deputados (as) do PT, ao todo 12. A base governista, no total, tem 42 deputados; a oposição 21.

   ZÉ NETO 

   É o lider da bancada dos 42 deputados da base governista. Amadureceu bastante nos últimos anos e vem exercendo essa função desde o segundo mandato do governador Wagner. Rui o manteve. Está mais experiente, mais maleável nas negociações com seus pares e a oposição e mais controlado nos embates. 

   Só entra na hora certa e passou a missão do enfrentamento mais direto ao líder do PT, deputado Rosemberg Pinto, e/ou a um ou outro parlamentar da base. No momento oportuno, no entanto, sabe ir ao enfrentamento, usa bem a tribuna da Casa e responde a altura as investidas da Oposição.

   Defendeu bem o governo Rui/Dilma ainda que tenha colocado a culpa do desgaste da presidente na crise internacional, o grande vilão dos problemas brasileiros. Sua base politica principal é Feira de Santana onde administra os principais cargos do estado e tentará - é possivel que sim - mais uma vez eleger-se prefeito de Feira.

    Atuou, na Assembleia, observando-se essas duas frentes. Sua assessoria parlamentar e de imprensa melhoraram depois da perda de Eliana, na legislatura passada. Poderia ter sido escolhido um dos melhores pela Imprensa mas não fez lobby.

   ROSEMBERG PINTO

   É o lider da bancada do PT. Tem posições moderadas. É inteligente, bom debatedor e foi o principal defensor dos governos Rui/Dilma das criticas da oposição. Criou um eufemismo destacando que está sempre pronto para o diálogo toda vez que recebe "chumbo grosso" da oposição, e entende que os níveis dos debates encaminhados pela oposição não estão a altura de um bom parlamento. É outro que atribue a crise internacional a queda de prestígio do governo Dilma.

   Costuma também atribuir à imprensa a responsabilidade pelos problemas enfentados pelo governo do PT, em especial a Rede Globo. Teve bom desempenho no plenário e conduziu bem a liderança. Ex-servidor da Petrobras não admitiu as possívels agressões da PM a sindicalistas durante a greve da Petrobras na Bahia e colocou a "boca no trombone". 

   Anda muito nas suas bases, em especial no Sudoeste e no Recôncavo. Precisa melhorar sua assessoria de imprensa.

   ZÉ RAIMUNDO

   É o 'gentelman' da bancada. Teve boa atuação nas comissões e no plenário, mas, faltou-lhe a coordenação de um projeto como foi o da CPI da Telefonia, de 2014. Teve tudo para ter uma atuação mais destacada, porém é timido nas relações com a imprensa e na defesa do governo embora o faça com discrição e firmeza. 

   Foi frequentemente fustigado pelo deputado Herzem Gusmão (PMDB) seu provável adversário na disputa eleitoral para preifeito em Conquista. É um parlamentar que atua também muito para a base junto aos governos do estado e federal em parceria com Waldenor Pereira (Federal). 

   PAULO RANGEL

   Deputado que tem sua maior base em Paulo Afonso. Teve desempenho abaixo do esperado no plenário, pelo menos em relação a 2014 quando foi mais próativo. É um parlamentar bom de tribuna, discurso firme e consistente, mas, faltou muito as sessões nos debates que se sucederam no decorrer do ano. 

   Ficou bravo com o governo Rui quando removeu um delegado de Policia numa de suas áreas politicas e soltou o verbo contra essa ação governamental, numa critica dura e que surpreendeu a liderança. Mas, ninguém o contestou. Não tem Imprensa.

   NEUSA CADORE

   Atuação discreta. É uma parlamentar que atua bastante em sua base eleitoral e usa pouco a tribuna. Quando o faz é para enaltercer ações do seu mandato e do governo nas área em que atua no interior. 

   MARIA DEL CARMEN

   Usa bem a tribuna na defesa de alguns pontos de vistas da capital e atua bem nas comissões. Nosso sentimento é de que pode avançar mais, ser mais impetuosa em realção a capital e sua população. 

   MARCELINO GALO

   Deputado batalhador, ex-presidente estadual do PT com bases espalhadas em vários municípios se vira nos trinta em andanças pelo interior e tem razoável atuação no plenário, sobretudo em relação as questões de direitos humanos. Mas, tem o viés petista de só tratar de temas de interesse partidário. No caso da Vila Moisés o massacre de 12 jovens pela PM e na morte da PM num posto de saúde da capital atuou discretamente.

   Dedicou grande tempo do mandato e questão dos agrotóxicos, na defesa dos movimentos sociais, dos pescadores e do grupo LGBT. Anda muito pelo estado e tem boa imprensa.

   LUIZA MAIA

   Deputada combativa, mas, que perdeu fôlego de 2014 para 2015. Tem base maior em Camaçari e sua pauta está muito restrita as questões de defesa da mulher. Na legislatura trabalhou um projeto para abrir espaços a propaganda brasileira, sem machismo. Também defendeu uma tese mais do que esdrúxula dando conta de que havia um complô internacional, captaneado pelos Estados Unidos, para derrubar a presidente Dilma. Ninguém levou a sério o que falou. Tem boa Assessoria de Imprensa.
   JOSEILDO RAMOS

   Caiu de produção no plenário, mas teve boa atuação na Comissão de Constituição e Justiça, do qual é presidente. Obstinado, trabalhador, deu conta do recado. É radical na defesa de Rui/Dilma e tem base eleitoral maior em Alagoinhas onde desponta como preferencial a Prefeitura.

   FÁTIMA NUNES

   Melhorou sua atuação de 2014 para 2015. Ajustou sua assessoria de imprensa, está falando mais no plenário e sobre assuntos da Bahia, em especial criticas ao governo ACM Neto, com apoio das Central das Creches e tem atuação andarilha nas suas bases rurais, especialmente na região Nordeste do Estado, com base maior em Tapiramutá. Seu trabalho nas bases é um dos mais dificeis pois trabalha com comunidades rurais e assentamentos;

   GIKA LOPES

   Foi o único novo deputado petista que chegou a Assenbleia com base em Serrinha. Tem atuação discretíssima no plenário e nas comissões. Parlamentar de limitados recursos oratórios atua mais na sua base e nos pedidos ao governo. É provável candidato do PT a prefeito de Serrinha.

   BIRA COROA

   Era primeiro suplente e entrou na sobra da coligação. Teve ano mais discreto do que 2014 com discurso repetitivo sobre racismo e em defesa da comunidade negra.

​   A BANCADA DO PSD PARTIDO DO SENADOR OTTO ALENCAR

   Começou a legislatura com 8 deputados e perdeu 1 deles (Alan Sanches) para a Oposição. São eles: Adolfo Menezes, Angela Souza, Angelo Coronel, Carlos Ubaldino, Ivana Bastos, Robério Oliveira e Rogério Andrade.

   ADOLFO MENEZES

   É o vice-presidente da Assembleia. Embora integre a base quando oportuno faz criticas aos governos do Estado e Federal, em especialmente a falta de segurança e as questões relacionadas com a exploração de esmeraldas, em Campo Formoso, sua principal base. Não tem papas-na-língua e critica também os deputados federais e a classe política de uma forma geral, entendendo que, na atualidade, não vale um vintém.

   Presidiu uma boa parte das sessões do ano legislativo e defende uma ação mais firme contra o crime organizado e contra a hipocrisia reinante no país. Na ótica da imprensa é um radical.

   ANGELA SOUZA

   É a representante maior do município de Ilhéus e centraliza muito seu mandato nessa direção. Usa pouco a tribuna da Casa e quando o faz trata de temas de sua base eleitora. Tem uma atuação apenas discreta, mas, presente. Sua assessoria de imprena é atuante.

   ANGELO CORONEL

   Muito ligado a Otto Alencar, o parlamentar aparece com mais frequência na Casa naqueles momentos mais decisivos, de votação. 

   CARLOS UBALDINO

   Atuação discretíssima em plenário. Às vezes que ocupou foi mais para defender-se de acusações de uma busca e apreensão feita pela PF em seu gabinete. O advogado Ananias Daebs, conta que não há acusação contra Ubaldino, embora a operação da PF denominada Águia de Haia tenha mencionado o legislador como intermediador de um grupo que fraudava licitações no estado sob liderança do empresário Kells Belarmino Mendes. Entre as interlocuções estaria o município de Itapicuru. 

   IVANA BASTOS

   É a parlamentar mais atuante dessa bancada e tem base maior em Guanambi onde deverá ser candidata a prefeita. É uma batalhadora pela conclusão da obra da Ferrovia Oeste Leste, preside esta Comissão, vai a Brasília com frequência, reclama, atua, mas não conseguiu muita coisa diiante da crise no governo Dilma. Anda muito na sua base eleitoral. É uma deputada no modelo 'completa': atua na base, na comissão e no plenário. Pena que não aborde os temas mais amplos da Bahia. 

   ROBÉRIO OLIVEIRA

   Veio como uma esperança lá de Eunápolis, onde foi prefeito, mas, até agora tem sido muito discreto. Fala pouco, age pouco, pelo menos no plenário e nas comissões. Poderia atuar na defesa do Extremo-Sul, hoje, na Assembleia, carente de uma representação mais firme e destacada.

   ROGÉRIO ANDRADE

   É um bom deputado, mas, em 2015, desapareceu. Fez poucos pronunciamentos e envolveu-se discretamente nos debates. Diz-se que estaria desejando mais apoio de ações do governo.

   ALAN SANCHES

   É um caso à parte. Começou no PSD, mas, ainda está sem partido. Fala-se que ingressará no DEM. Era o melhor parlamentar da bancada de PSD/Otto, mas, se sentiu desprestigiado pelo governo, onde não era atendido (isso desde Wagner) e migrou para a Oposição. Foi uma perda enorme para Otto e o PSD, pois, Alan tem bases em Salvador - o único do PSBD que tinha - e no Recôncavo.

   Está se ajustando a oposição onde foi bem recebido e tem feitos bons pronunciamentos (consistentes) na área de saúde, sua especialidade, médico que é. 

   A BANCADA DO PDT é composta por 5 deputados: Euclides Fernandes, Marcelo Nilo, Paulo Câmera, Roberto Carlos e Vitor Bonfim

   MARCELO NILO 

   É o principal nome da bancada e da Assembleia, presidente pela 5ª vez consecuita (10 anos de mandato em dezembro de 2016). Parlamentar dos mais experientes (25 anos) tem uma enorme liderança em várias frente e dirigente a Casa como magistrado, ainda que integre a banda governista. Não se pode dizer que Marcelo, às vezes, faz o papel de lider do govrno, mas, tem sido decisivo na condição dos trabalhos e na aprovação das matérias.

   Em 2015, colocou as Comissões Temáticas para funcionar, pôs a sessão plenário de quinta pela manhã para à tarde, foi decisivo na aprovação do PL do Forró (70% de cotas para artistas baianos nas contratações do governo na época junina), esteve participando de quase todos os eventos da Casa, engrenou um programa de aproximação e diálogo com os estudantes das escolas públicas e foi voz firme, extra-Assembleia, na opinião parlamentar na defesa de Rui e Dilma.

   Considera Rui o melhor achado da política baiana dos últimos anos e pilota o melhor programa editorial em livros da Bahia com a marca da Aseembleia.

   EUCLIDES FERNANDES

   Representante de Jequié, este parlamentar caiu de produção em relação 2014/2015. Era mais atuante no plenário e na defesa do governo.

   ROBERTO CARLOS

    Atuação discreta mas voltada ao esporte e a Juazeiro do que de qualquer outra coisa. É bom orador mas usa pouco a tribuna da Casa.

   VITOR BONFIM

   Uma boa surpresa que veio de Brumado filho do ex-deputado e hoje conselheiro do TCE João Bonfim. Mandou bem no plenário e acabou sendo indicado pela bancada para substituir Paulo Câmera na Secretaria da Agricultura. A familia Bonfim tem estrela, embora não seja petista.

   PAULO CÂMERA

    É bom deputado. Foi indicado secretário da Agricultura para substituir Fernanda Mendonça e retornou a Assembleia no final da legislatura para recuperar-se de um câncer. Sofre muito com seu problema de saúde.

    A BANCADA DO PARTIDO PROGRESSISTA (PP) cuja maior liderança é o vice-governador João Leão tem cinco deputados sendo dois veteranos - Aderbal Caldas e Luiz Augusto Moraes - e três novatos - Antonio Henrique, Eduardo Salles e Luiz Augusto.

   EDUARDO SALLES

   Ex-secretário de Agricultura do governo Wagner, Salles é o mais destacado do grupo ou pelo menos aquele que mais atua no plenário. Tem potencial para mais. Defende o agronegócio e as ações voltadas para a agricultura e a pecuária, mas não consegue muita coisa no governo que está mais voltado para o Desenvolvimento Rural, a agricultura familiar. Travou uma queda de braço com o deputado Marcell Moraes (PV) com o projeto que apresentou regulamentando as vaquejadas no estado como atividades de cultura e negócios. Fala bem e pode crescer.

   ROBINHO

   Carlos Robison Rodrigues da Silva foi prefeito de Nova Viçosa, região do Extremo Sul, e teve em mãos dois assuntos que poderiam levá-lo a maior destaque na Casa, mas, foi moderado ou recuou. Primeiro tratou dos conflitos de terras em Prado com a demarcação de 28 mil hectares como terras indígenas, o que "quebraria' o município como aconteceu em Pau Brasil; e o outro tema foi o mar de lama provocado pela Fíbria que estaria inviabilizando os projetos turisticos de Nova Viçosa. 

   Talvez por essas criticas tenha sido rifado do convite do governo para assinatura do cosórcio de saúde na região.

   LUIZ AUGUSTO

   É um deputado experiente, da região de Guanambi, já foi presidente da Comissão de Finanças, mas, teve atuação apenas regular. Andou sendo envolvido numa denúncia do MPF por sonegação fiscal (R$1 milhão) mas defendeu-se dizendo que houve um erro e já estaria pagando.

   ADERBAL CALDAS

   Veterano deputado da Casa, discreto, fala pouco em plenário e quando o faz é para elogiar o governo. Por sua experiência poderia ocupar um melhor espaço. Sequer tem assessoria de imprensa.

   ANTONIO HENRIQUE JÚNIOR

    É filho do prefeito de Barreiras, noviço na Casa, quando usa a tribuna o faz com discruso escrito. Defende sua região, sempre, mas, não prega (como acontecia com a ex-deputada Kély Magalhães) a divisão do Estado do São Francisco com sede em Barreiras.

    A BANCADA DO PCdoB tem três deputados e perdeu força com as saídas de Álvaro Gomes e Kely Magalhães (não reeleitos sendo substituidos por Raimundo  Tavares (Bobô) e Crisóstomo Antonio Lima (Zó) e mais Fabrício Falcão.

   FABRÍCIO FALCÃO 

   Teve atuação mais destacada em 2014 do que em 2015. Caiu de produção. Está concentrado em sua candidatura a prefeito de Vitória da Conquista com chances limitadas porque não tem o apoio do PT. Mas, como a eleição em Conquista são em dois turnos, arrisca. Não perde o mandato se perder o pleito.

   ZÓ

   Crisóstomo Antonio Lima representa Juazeiro e região e tem discurso regionalista na defesa do Rio São Francisco e de maiores investimejtos no seu território. ficou bravo com a transferência do escritório do IBAMA de Juazeiro para um município de Pernambuco. Defende também as ações culturais voltadas ao vaqueiro e a cultura popular do Nordeste. Pode melhorar. Precisa de uma ACS/Imprensa.

   BOBÔ

   É novo na Casa e não tem experiência no parlamento. Atua no segmento esportivo e sai-se bem. É simpático, cordial e elegante.

   OUTROS PARTIDOS DA BASE GOVERNISTA

    O PTN começou com três deputados - Alan Castro, Alex Lima e Carlos Geilson. O PTN era oposição ao governo, mas, com a adesão do deputado federal Bacelar, ex-maior crítico de Wagner, migrou. Perdeu Geilson que foi para o PSDB; o PSB tem dois deputados e se mantém na base com Fabíola Mansur e Manassés; o PSC tinha dois deputados - Pastor Isidório e Vando; hoje só tem Vando pois Isidório migrou pro Pros; o PSL segue com Nelson Leal; o PV tem dois deputados, Marquinho Viana (da base) e Marcell Moraes (oposição); o PRP tem dois deputados Jurandy Oliveira (da base) e Jânio Natal (da oposição); o PR (Reinaldo Braga); e o PROS dois deputados: David Rios (oposição) e pastor Isidório (base). Entender esse jogo é complicado para o leitor, mas, a Casa Legislativa funciona dessa forma.

   ALAN CASTRO (PTN)

   Tem atuação discretíssima e quase não usa a tribuna da Casa. Lançou um projeto para proibir o uso da armas brancas na Bahia.

   ALEX LIMA (PTN)

   Uma boa surpresa. Jovem, combativo, bom orador, defende bem o governo e expressão seus pontos de vistas com certa independência, quando necessário. Defende e representa a região do Litoral Norte e criticou duramente o secretário do Meio Ambiente quando não foi atendido em pleito da Frisk, empresa de processamento de coco do Conde. Tem tudo pra crescer ainda mais. Da base, fora os parlamentares do PT é quem mais defende o governo Rui Costa.

    FABÍOLA MANSUR (PSB)

   Deputada nova chegou bem na Casa. Foi vereadora na capital onde tem sua maior base. Usa de forma adequada a tribuna e defende os segmentos mulher e LGTB. É uma parlamentar também preocupada com a área da saúde pública, apresentou projeto sobre a prevenção do glaucoma e sobre a conscientizaçÃo das doenças raras. É combatida e corajosa. Enfrentou os servidos estaduais mesmo sob vaiada.

   MANASSÉS (PSB)

    Marcos Antonio Novais vem da região de Jacobina. É pastor evangélico e preside a Institução Social Manassés. Teve uma atuação apenas discreta. Apresentou-se como um nome a ser utilizado pelo partido como candidato a prefeito da capital.

   VANDO (PSC)

   Edivan Fernandes de Almeida tem atuação discretíssima na Casa. Atua mais nas suas bases, em especial, Monte Santo e região.

   NELSON LEAL (PSL)

   Tem atuação discreta. Teve a missão de ser o relator da PEC dos servidores. É um deputado já experiente e que poderia ser mais atuante em plenário. Tem bagagem.

   MARQUINHO VIANA (PV)

   Atuação discreta. Vai muito as bases e só faz prnfunicnamentos nessa direção. É esforçado, batalhador e circula bem entre as bancadas. Deve deixar o PV. 

   JURANDY OLIVEIRA (PRP)

   Atuação discretíssima, Atua mais em suas bases na região de Ipirá. É um dos mais antigos parlamentares da Casa.

   REINALDO BRAGA (PR)

   Decano da Casa com atuação discreta. Ainda andou se pronunciando sobre a Reforma Política e preside a Comissão de Ética. Tem uma vastíssima experiência - já foi presidente - e é sempre ouvido como conselheiro. 

   PASTOR ISIDÓRIO (PROS)

   Segundo deputado mais votado da Casa. É polêmico e só sobe na tribuna acompanhado de uma bíblia. As vezes prega mais como pastor do que como parlamentar e adora temas polêmicos na defesa dos heterossexuais. É autor do projeto dos heteros. Polemiza com ala feministas, ataca qualquer outra relação que não seja homem + mulher, que considerada divinatória, preside a Fundação Dr Jesus, em Candeias.

   É pré-candidato a prefeito de Salvador. Vai dar um trabalho enorme. Teve 60.000 da pobreza - só em Salvador - na eleição para deputado estadual.

    A BANCADA DA OPOSIÇÃO
   O BLOCO DA OPOSIÇÃO é composto por 21 deputados e comandado pelo parlamentar Sandro Régis (DEM) partido que tem seis deputados: Fábio Souto, Luciano Ribeiro, Pablo Barrozo, Targino Machado e Tom Araújo.

   SANDRO RÉGIS

        É o líder da bancada da oposição. É a primeira vez que exerce essa função e está se saindo bem. Conseguiu dar uma uniformidade de linguagem à bancada, todo mundo falando a mesma língua em críticas organizadas ao governo, por temas, o que tem deixado a liderança da Maioria com mais trabalho e muitas vezes sem resposta. A bancada está unida, integrada, conseguiu ampliar seu número com Alan Sanches e mantendo Carlos Geilson, originalmente eleitos pelos PSD e PTN, e fez seu papel durante a legislatura.

   Régis também evoluiu pessoalmente e deixou de comentar, em plenário, apenas o que saia na midia. Agora, a bancada aborda temas mais abrangentes e conseguiu algumas vitórias com emendas a projetos de lei e denunciando o servilismo da Casa ao Poder Executivo. 

   Régis também "bate" firme no governador Rui, mas, dentro da ética. Entendo que, por seu trabalho, deveria ter sido escolhido pelos jornalistas credenciados na Casa, um dos melhores da legislatura. Como não fez lobby não entrou na lista. Sei discurso também está mais consistente e sua assessoria de imprensa é competente, ágil e atualizada.

   LUCIANO RIBEIRO

   É o líder do DEM, parlamentar de primeiro mandato, ex-prefeito de Caculé, foi uma das surpresas positivas do ano. Bom orador, focado em termos no campo jurídico denunciando algumas inconstitucionalidades de projetos do executivo, mereceu ser escolhido um dos melhores da casa pela imprensa. É, na atualidade, um dos melhores tribunos da ALBA e só aborda temas de relevância à sociedade. 

   Atua também com firmeza na Comissão de Constituição e Justiça e em todos os debates da Casa. Tem boa imprensa.

   FÁBIO SOUTO

   Filho do ex-governador Paulo Souto e ex-deputado federal. Pela bagagem que tem poderia ter se destacado um pouco mais na Casa, mas, é discreto, fechado e precisa melhorar sua assessoria de imprensa. Seus pronunciamentos são muito lineares e sem atrativos para se tornarem noticias.

   PABLO BARROZO

   Um dos mais duros críticos ao governador Rui Costa. Fala direto, sem papas na língua e aborda o âmago das questões. Considera Rui incompetente e seu governo pior ainda. Vem lá de Barreiras, mas tem apoio de ACM Neto na capital, que o teria ajudado no lobby para ser um dos destaques do ano pela imprensa da Casa. É um deputado presente, sempre, nos debates com muita virulência.

   TOM ARAÚJO

   Parlamente da região de Conceição do Coité. Se Zé Raimundo é o 'gentelman' do PT; Tom é o do DEM. Discreto, educado, é comedido nas críticas ao governo e mesmo na política do seu município, hoje, comandada por um prefeito petista. Tentou, de todas as formas, desde a legislatura passada sensibilizar o governo para a situação critica das estradas na região do Sisal, mas não conseguiu. Hoje, a pior estrada da Bahia é a Coité-Riachão.

   TARGINO MACHADO

   É o "boca de brasa" da Casa. Seus pronunciamentos contra os governo Rui/Dilma e contra a postura do Parlamento saem fogo para todos os lados. É firme, ousado, às vezes agressivo, sem ferir o Regimento da Casa. É um regimentalista - conhecer do regimento - e só fala baseado nele. Tem base nas regiões de Feira/São Gonçalo e é critico mordaz do líder da Maioria, Zé Neto, e do governo Rui. Uma representação chegou a Mesa pedindo que fosse enquadrado pelo Conselho de Ética por ter destratado um sargento da PM durante protesto de estudantes na Casa. Não prosperou. Tem boa imprensa.

    A BANCADA DO PMDB tem seis deputados e seu líder é Pedro Tavares. Segue a liderança maior de Geddel Vieira Lima embora, um dos parlamentares, Alex da Piatã, vote com o governo.

   PEDRO TAVARES

   É um deputado jovem em segundo mandato e tem crescido no parlamento sendo o lider do PMDB. Usa bem a tribuna, faz criticas consistentes ao governo, em especial pelo que considera abandono do interior, viaja muito e está sempre presente nos debates.

   HILDÉCIO MEIRELES

   Ex-prefeito de Cairu, escolhido um dos melhores da Casa pela imprensa, de fato, mereceu a láurea. Parlamente centrado, bom orador, tem abordado temas do municipalismo, do turismo de sua região Cairu e Baixo Sul/Valença e da área economia. Entende que o governo de Rui é perdulário e conversador, daqueles que fala uma coisa e pratica outra. 

   LEUR LOMANTO JR

   Caiu em relação ao seu desempenho de 2014. Está mais contido e usou pouco a tribuna da Casa. Mas é um bom parlamentar. Precisa voltar a ter mais ACS Imprensa.

   LUCIANO SIMÕES FILHO

   Jovem e também boa surpresa, em primeiro mandato, filho do ex-deputado Luciano Simões que o orienta. É quase sarcástico igual ao pai e conseguiu em primeiro mandato emplacar um requerimento de CPI sobre as Obras Inacabadas do Governo no Estado, derrubada pela Mesa. Promete. Fala bem, é equilibrado e tem consistência no que diz.

   HERZEM GUSMÃO

   Deputado por Conquista entrou na vaga de Bruno Réis, o qual foi para uma das Secretarias da Prefeitura de Salvador. Gusmão é um pertinaz crítico do governo, mas, aborda 100% dos seus pronunciamentos sobre Conquista. Acha o governo péssimo para Conquista e que não cumpre o que promete, vide, em especial o Aeroporto. Cutuca direto Zé Raimundo (e tem troco),  seu provável adversário na disputada pela Prefeitura de Conquista. É um parlamente pé de boi trabalhador e osso duro de roer.

   ALEX DA PIATà

   Deputado por Coité e região teve uma boa presença no plenário, nas comissões e suas bases. Apresentou vários projetos na Casa - emplacou um deles - e abordou com destaque o tema do regionalismo entendendo que o governo deve olhar mais para o interior, outras regiões que não seja apenas o Recôncavo. Fez bom lobby e associada a sua atuação foi escolhido destaque pela imprensa.

     A BANCADA DO PSDB começou com três deputados - Adolfo Viana, Augusto Castro e Sd Prisco - e terminou a legislatura com 4 deputados - com Carlos Geilson egresso do PTN

   ADOLFO VIANA

   É o mais destacado deles no plenário e nas comissões. 'Cri-cri', critica o governo com muita virulência e às vezes dá a impressão de que está descontrolado ou com raiva. É um bom parlamentar. Cresceu bastante e tem boa imprensa. Precisa passar um pouco mais de equilíbrio emocional nos seus pronunciamentos.

   AUGUSTO CASTRO

   É um parlamentar equilibrado, de críticas moderadas e com base em Itabuna. Teve uma atuação mais discreta na ALBA em função de sua pré-candidatura a Prefeito de Itabuna.

   SOLDADO PRISCO

    Marco Prisco chegou a Assembleia eleito pela familia PM e não decepcionou à categoria, a defendo o quanto possível. Quem espera um Prisco mais impetuoso teve que se contentar com um Prisco sóbrio, porém, firme. Pode melhorar.

    CARLOS GEILSON

    Tem base em Feira de Santana onde também é radialista. Voz firme no plenário com criticas bem dosadas ao governo. É comedido poderia ser mais virtuoso.Tem boa imprensa.

   OUTROS PARLAMENTARES DA OPOSIÇÃO

   Pelo PRB - José de Arimatéia e Sildevan Nóbrega; PRP - Jânio Natal; PROS - David Rios; PV - Marcell Moraes.

   JOSÉ DE ARIMATÉIA

    Deputado de boa presença no plenário e nas Comissões. Atua bem na Comissão de Saúde, faz bons pronunciamentos no plenário, e denunciou que a Comissão de Defesa do Consumidor da ALBA não funciona. É ligado a IUR - Igreja Universal do Reino de Deus - com base em Feira de Santana. Tem crescido.

   SILDEDVAN NÓBREGA

   Atuação discreta mas tem melhorado seu desempenho no plenário com bons pronunciamentos. É também ligado a IURD.

   JÂNIO NATAL 

   Pela bagagem política que tem - ex-prefeito de Porto Seguro e ex-deputado federal - está devendo um melhor desempenho. Quando se pronuncia convence.

   DAVID RIOS

   É outro que está defendo um melhor desempenho.

   MARCELL MORAES

   O inquieto e arisco deputado do PV é defensor da causa animal. É um parlamentar sem papas na língua, virulento, firme e que não mede palavras quando ataca adversários, entre eles o governo Rui Costa (que não cuida do quintal de sua casa, o Zoo, e Eduardo Salles. 

Postar um comentário

NA ESTRADA DA VIDA

Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...

FRAM MARQUES

Minha foto

MINHA PÁGINA:

MEU GRUPO: 

MEU SITE:

SIMPLES ASSIM...

HOJE APRENDI QUE VIVER É SER LIVRE, QUE TER AMIGOS É NECESSÁRIO, APRENDI QUE O TEMPO CURA, QUE LUTAR É MANTER-SE VIVO, QUE DECEPÇÃO NÃO MATA, QUE HOJE É REFLEXO DO ONTEM, QUE VERDADEIROS AMIGOS PERMANECEM QUE A DOR FORTALECE, QUE A BELEZA NÃO ESTA NO QUE TEMOS, MAS SIM NO QUE SENTIMOS! , E QUE O SEGREDO DA VIDA É VIVER,

LUTE, SONHE, PERDOE, CONQUISTE CADA SEGUNDO, POIS,
NA VIDA NÃO HÁ RETORNOS:
SÓ RECORDAÇÃO.

SE ALGUM DIA ALGUÉM LHE DISSER QUE SEU TRABALHO NÃO É DE UM PROFISSIONAL, LEMBRE-SE:
AMADORES CONSTRUÍRAM A ARCA DE NOÉ E PROFISSIONAIS CONSTRUÍRAM O TITANIC.
PORTANTO, ANTES DE RECLAMAR, LEMBRE-SE, NÃO SOU PERFEITO, MAS PROCURO A PERFEIÇÃO.




FRAM MARQUES

AS MAIS COMPARTILHADAS NA REDE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA