Gilvan Maq-Peças

Gilvan Maq-Peças
Tobias Barreto - Sergipe

TOCA DO ÍNDIO

TOCA DO ÍNDIO
DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Por que sonhamos ? O que é um sonho ?

Os sonhos tem fascinado os filósofos por milhares de anos, mas só recentemente os sonhos tem sido investigados com estudos científicos.
Um sonho pode conter qaisquer pensamentos, imagens e emoções que são experimentadas durante o sono.
Os sonhos podem ser extremamente vivos ou muito vagos; podem ter emoções alegres ou imagens assustadoras; podem ser focados e compreensíveis ou muito confusos.
Considerando a grande parte do nosso tempo que passamos dormindo, o fato dos pesquisadores ainda não entenderem o propósito dos sonhos pode parecer difícil de compreender.

Alguns pesquisadores sugerem que os sonhos não servem para nenhum propósito real, enquanto outros acreditam que sonhar é essencial para o bem-estar mental, emocional e físico.
sonho
Ernest Hoffman, diretor do Sleep Disorders Center do Newton Wellesley Hospital em Boston, Sugere que “… uma possível função (embora certamente não comprovada) de um sonho de construir novo material para o sistema de memória de uma forma que tanto reduz a excitação emocional e é adaptável para nos ajudar a lidar com os traumas adicionais ou eventos estressantes.”
Teoria psicanalítica dos sonhos
De acordo com a perspectiva psicanalítica, a teoria dos sonhos de Sigmund Freud sugeriu que os sonhos eram uma representação de desejos, pensamentos e motivações insconscientes.
Pela visão de Freud sobre a personalidade, as pessoas são movidas por instintos agressivos e sexuais que são reprimidos da percepção consciente. Enquanto esses pensamentos não são conscientemente expressos, Freud sugeriu que eles encontram o caminho para a nossa consciência via sonhos.
sonho

A ativação-síntese do sonho
O modelo de ativação-síntese do sonho foi proposto pela primeira vez por J. Allan Hobson e Robert McClarley em 1977. De acordo com esta teoria, os circuitos do cérebro são ativados durante o sono REM, o que faz com que áreas do sistema límbico que são envolvidas em emoções, sensações e lembranças, incluindo a amígdala e hipocampo, se tornem ativas. O cérebro sintetiza e interpreta esta atividade interna e tenta encontrar um sentido para estes sinais, o que resulta em sonhos. Este modelo sugere que os sonhos são uma interpretação subjetiva de sinais gerados pelo cérebro durante o sono.
Embora esta teoria sugere que os sonhos são os resultados de sinais gerados internamente, Hobson não acredita que os sonhos são sem sentido. Em vez disso, ele sugere que o sonho é “… o nosso estado de consciência mais criativo, aquele em que a recombinação caótica, espontânea de elementos cognitivos produz novas configurações de informação: novas idéias. Enquanto muitas ou mesmo a maioria dessas idéias podem ser sem sentido, se até mesmo um alguns de seus produtos fantasiosos são verdadeiramente úteis, nosso tempo de sonho não terá sido desperdiçado”.
Teorias da Informação de processamento
Uma das principais teorias para explicar por que dormimos é que o sono nos permite consolidar e processar todas as informações que coletamos durante o dia anterior. Alguns especialistas sugerem que o sonho é simplesmente um subproduto ou mesmo uma parte ativa deste de processamento de informações. Como lidamos com a multiplicidade de informações e memórias do dia, nossas mentes ao dormir criam imagens, impressões e narrativas para gerenciar toda a atividade que acontecem dentro de nossas cabeças quando nós dormimos.
Outras teorias de Sonhos
Muitas outras teorias têm sido sugeridas para explicar a ocorrência e significado dos sonhos. A seguir estão apenas algumas das idéias propostas:
– Uma teoria sugere que os sonhos são o resultado de nosso cérebro tentando interpretar estímulos externos durante o sono. Por exemplo, o som da rádio pode ser incorporada no conteúdo de um sonho;
– Outra teoria utiliza uma metáfora do computador para explicar sonhos. Segundo esta teoria, os sonhos servem para “limpar” a desordem da mente, bem como operações de limpeza em um computador, refrescar a mente para se preparar para o dia seguinte.
– No entanto, outro modelo propõe que os sonhos funcionam como uma forma de psicoterapia. Nesta teoria, o sonhador é capaz de fazer conexões entre diferentes pensamentos e emoções em um ambiente seguro.
Fonte: About Education


Nenhum comentário:

NA ESTRADA DA VIDA

Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...

FRAM MARQUES

Minha foto

MINHA PÁGINA:

MEU GRUPO: 

MEU SITE:

SIMPLES ASSIM...

HOJE APRENDI QUE VIVER É SER LIVRE, QUE TER AMIGOS É NECESSÁRIO, APRENDI QUE O TEMPO CURA, QUE LUTAR É MANTER-SE VIVO, QUE DECEPÇÃO NÃO MATA, QUE HOJE É REFLEXO DO ONTEM, QUE VERDADEIROS AMIGOS PERMANECEM QUE A DOR FORTALECE, QUE A BELEZA NÃO ESTA NO QUE TEMOS, MAS SIM NO QUE SENTIMOS! , E QUE O SEGREDO DA VIDA É VIVER,

LUTE, SONHE, PERDOE, CONQUISTE CADA SEGUNDO, POIS,
NA VIDA NÃO HÁ RETORNOS:
SÓ RECORDAÇÃO.

SE ALGUM DIA ALGUÉM LHE DISSER QUE SEU TRABALHO NÃO É DE UM PROFISSIONAL, LEMBRE-SE:
AMADORES CONSTRUÍRAM A ARCA DE NOÉ E PROFISSIONAIS CONSTRUÍRAM O TITANIC.
PORTANTO, ANTES DE RECLAMAR, LEMBRE-SE, NÃO SOU PERFEITO, MAS PROCURO A PERFEIÇÃO.




FRAM MARQUES

AS MAIS COMPARTILHADAS NA REDE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA