Gilvan Maq-Peças

Gilvan Maq-Peças
Tobias Barreto - Sergipe

TOCA DO ÍNDIO

TOCA DO ÍNDIO
DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Após polêmica, Neymar pede respeito; relembre outras discussões

Depois do jogo contra o Atlético de Madrid, na última quarta-feira, Neymar saiu de campo com a orelha quente. O atacante marcou dois gols e ouviu declarações fortes dos adversários, dizendo que ele ainda teria muitos "problemas em sua carreira" por seu estilo. Nesta quinta, pelas redes sociais, o craque mandou uma mensagem aos críticos:
- Ninguém é obrigado a gostar de ninguém, mas existe uma coisa que se chama respeito.
Neymar Instaram - respeito (Foto: Reprodução)Neymar faz post em rede social pedindo respeito após polêmica com o Atlético de Madrid (Foto: Reprodução)


Gabi e Cani, autores das declarações, talvez não conheçam a história do camisa 11 doBarcelona tão bem. As discussões em campo não são novidade. O estilo ousado, os dribles e gols do atacante, e até as provocações com palavras, se tornaram marca registrada da defesa de Neymar contra os rivais que o caçam em campo.

Algumas delas mais inocentes, com um pouco de maldade, ou até usando só mesmo o futebol para responder, o craque do Barcelona já estampou muitas manchetes por brigas e confusões, confira as principais.
"Envergonhei a minha família"
A primeira grande discussão de Neymar talvez tenha sido a maior de sua carreira. Em um jogo do Campeonato Brasileiro de 2010, na Vila, contra o Atlético-GO, o atacante teve o pedido de bater um pênalti negado pelo técnico Dorival Júnior. Irritado, Neymar precisou ser controlado por Léo, mas gesticulou em direção ao árbitro e desrespeitou seu treinador. No vestiário os dois tiveram forte discussão. Neymar pediu desculpas, disse que ficou envergonhado, mas o não perdão de Dorival Junior resultou na demissão do treinador do comando do Santos.

"Estamos criando um monstro"
A frase do técnico Renê Simões é uma marca forte na carreira de Neymar, e aconteceu logo após o mesmo jogo da briga com Dorival. "Neymar não é um homem e nem um grande jogador, é projeto disso tudo, tem de ser educado logo", seguiu Simões. Foi depois deste jogo que o clube decidiu criar um departamento de gestão de carreira de suas estrelas: Neymar passou a ter um assessor próprio, psicólogo, fonoaudiólogo e passou a ser lapidado com mais cuidado.
"Vem, Neymar"
As "firulas" de Neymar são os principais geradores de confusão em campo. Em um jogo que Neymar fazia boa partida, deu chapéus e outros dribles, contra o Ceará, pelo Brasileirão de 2010, uma briga virou até funk. Revoltado com as represálias dos cearenses, no apito final, Neymar pisou no pé e bateu boca com João Marcos. O adversário respondeu chamando o santista para a briga, com a frase que depois virou música e febre em Fortaleza. O atacante foi para o vestiário, não participou da briga, e quem levou a pior foi o meia Marquinhos, agredido por um policial militar.
"Homens de preto"
Neymar também possui histórico de brigas com árbitros. A primeira mais grave foi no Campeonato Brasileiro de 2011, com Wilton Pereira Sampaio. Após levar um amarelo, o atacante se voltou de forma agressiva ao juiz da partida, disse que ele estaria de "palhaçada" e aplaudiu ironicamente. Neymar foi expulso, advertido por seu técnico, Muricy Ramalho. Depois chorou e pediu desculpas aos seus companheiros.

"Juiz ladrão vai sair de camburão"
De todas as quedas de braço que Neymar teve em sua carreira, essa possivelmente foi a que mais lhe causou dano. Fora de um jogo do Santos contra o Vitória pelo Brasileirão de 2010, e revoltado com atuação do árbitro Sandro Meira Ricci, Neymar postou em seu twitter "juiz ladrão, vai sair de camburão". Apesar de afirmar que as mensagens não foram postadas por ele, o atacante foi processado por Ricci e condenado a pagar 15 mil reais.
"Fair Play"
Na estreia da Copa América de 2011, Neymar teve a primeira confusão pela Seleção Brasileira. Após o empate em 0 a 0, o técnico da Venezuela foi para cima do atacante com xingamentos, e o brasileiro não revidou, mas teve de ser protegido pelo técnico Mano Menezes. A reclamação do adversário foi por Neymar não ter jogado uma bola para fora para atendimento de um venezuelano, e quase marcar um gol na sequência.

"Espreme essa laranja, meu filho!"
Na Libertadores de 2011, quando foi campeão, e na de 2012, Neymar teve atuações memoráveis. Uma delas motivada por uma confusão. Jogando na altitude, com pressão do Bolívar,  e gripado, o atacante foi caçado e hostilizado pela torcida durante a partida inteira. Quando foi cobrar um escanteio foi ao chão, atingido por uma laranja em cheio no rosto. Desta vez, Neymar se segurou e respondeu com futebol. Declarou: "Eu só tenho uma coisa para falar, o jogo não é só de ida". Coitado do Bolívar que pagou o pato. Na volta, Neymar, reverenciado na Vila, fez dois na histórica goleada por 8 a 0. 
"Queria quebrá-lo todo"
O Campeonato Paulista de 2013 foi o último de Neymar pelo Santos e o mais polêmico. Visivelmente muito acima do nível da competição e de seus adversários, o atacante fazia o que queria com a bola dentro de campo, e muitos não levaram isso esportivamente. Contra o Botafogo de Ribeirão Preto, Neymar deu dois dribles espetaculares para cima de Nunes, e depois ainda tentou uma carretilha sem sucesso. O adversário, que já havia brigado com este elenco do Santos na final do Paulista de 2010, se segurou no momento, mas depois soltou  a boca: "Eu pensei duas vezes, queria quebrá-lo todo. No lance da carretilha eu ia grudá-lo na tela. Neymar estava faltando com respeito".
"Tira a mão de mim"
Em um duelo contra a Ponte Preta, pelo mesmo Paulista de 2013, ao sentir um soco desnecessário, Neymar foi discutir com o zagueiro Artur, e o adversário pegou seu rosto com uma das mãos. O atacante deu dois tapas no rival e os dois foram expulsos. Na súmula, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira relatou que Neymar iniciou a confusão com um chute por baixo.
"Macaco?"
Jogando em Itu, ainda por este Paulista, Neymar começou a discutir com o técnico do Ituano, Roberto Fonseca. Perguntou: "Você me chamou de macaco?", e se virou ao árbitro e seus assistentes para reclamar da ofensa. O treinador rebateu dizendo que havia chamando Neymar de cai-cai e que ele estaria surdo. O caso foi investigado pela CBF, mas ninguém foi punido.

"Fala muito"
Ficando mais a vontade com seu futebol, naturalmente Neymar começa a driblar mais e dar suas demonstrações de confiança que irritam tanto os adversários - como aconteceu contra o Atlético. Mas o brasileiro já havia passado por um entrevero antes nesta temporada, jogando fora de casa, contra o Sevilla. Ele chegou a marcar um dos gols na goleada por 5 a 1, e, após o apito final, deuduas cabeças em Coke, com quem discutia. Separado por companheiros, Neymar foi embora fazendo sinal de "fala muito".


Nenhum comentário:

NA ESTRADA DA VIDA

Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...

AS MAIS COMPARTILHADAS NA REDE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA