Gilvan Maq-Peças

Gilvan Maq-Peças
Tobias Barreto - Sergipe

TOCA DO ÍNDIO

TOCA DO ÍNDIO
DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS

terça-feira, 16 de junho de 2015

SER HUMILDE

Rangel Alves da Costa*


No pêndulo da vida ninguém sabe onde estará no momento seguinte. Quem se acha segurando estrelas poderá desabar por cima da própria sombra. Tudo tão volúvel e instável que sempre será um erro arrogar-se de ser além ou mais importante que qualquer coisa ou pessoa. Eis que a corda que estende também puxa de volta.
Uma verdadeira epidemia assola egos, vaidades, egoísmos, soberbas. Fronteiras delimitam o lugar daquele que tem, que pode e manda, daquele que é visto como qualquer coisa – ou nada – no terreno chão da inferioridade. E a soberba arrogância cega e desmemoria aquele que se acha importante demais.
Ledo engano encomendar nuvens e tapetes voadores. Um erro o endeusamento sem que carregue sobre si a virtude da humildade. Deus, na sua grandeza infinita, se junta aos fracos, padecentes, humildes e sofridos, e a todos abraça como irmãos merecedores de suas dádivas. E qual será o homem nascido sobre a terra que pode se arvorar de ser mais que os outros apenas porque vive em meio a futilidades?
Gente há que realmente não gosta de gente, principalmente se a outra gente for economicamente frágil, pobre, desvalida. Por razões interesseiras, muitas vezes é forçada a engolir o outro e até mostrar a maior amizade do mundo.
Gente há que faz da arrogância, do trato submissivo e do pisoteamento, formas corriqueiras de tratamento. O outro é simplesmente tratado como um verme desprezível, como cão sarnento, como um zé-ninguém. E não raro que evite ao máximo estar diante da ralé social.
Gente há que precisa de gente, que sobe às alturas pelas costas da população carente, que se encastela no poder pelo querer do povo, mas ainda assim nem olha para baixo quando está lá em cima. E no alto chuta a escada depois da subida.
Há muita gente assim. Muito mais do que se possa imaginar. Por trás da vileza comportamental sempre há uma coroa e um reinado de ilusão. Há um tipo de alucinação transformadora que faz esquecer o passado e renegar toda raiz e toda história. O passado sempre é apagado acaso possa relembrar que um dia foi gente comum, de carne e osso e precisão.


Gente há que sobe um patamar na profissão e já começa a olhar seus subordinados com indiferença. Gente há que assume um mandato letivo e passa a fazer de seu eleitor um desconhecido. Gente há que faz da riqueza e do poder um muro alto limitando o que é e o que os outros não são.
Gente há que só recebe pelo nome de quem o procura, que manda dizer que nunca está, que tudo faz para não se avistar com pessoas pobres, necessitadas, que desejem implorar algum benefício. E há também aqueles que limpam as mãos após forçadamente apertar a mão de uma pessoa do povo.
Uma gente assim desconhece totalmente o que seja humildade, ou conhecendo faz valer seu lado mais desumano para desconhecê-la. E passando todo garboso sem sequer cumprimentar um velho amigo do passado, deste teve que ouvir: Hoje pensando que é flor armada de espinho, mas amanhã terá o mesmo caminho.
Por não dar atenção, certamente o soberbo não prestou atenção no significado daquelas palavras. E não seria difícil de entendê-las. O ser humano, de igualdade natural, vivendo no mesmo mundo de todos, se engana ao imaginar superior aos demais. Ao final, o exemplo maior da vida chegará o mesmo destino que a todos aguarda.
Por outro lado, muitos jamais abdicam da humanização do seu ser. Por mais que cresçam, vençam na vida, se tornem ricos e poderosos, continuam vendo a realidade com o mesmo olhar de tempos passados, quando eram apenas uns entre seus iguais. O velho amigo sempre será relembrado e abraçado, o seu povo e o seu lugar sempre estarão presentes na sua memória.
Mas o que é a humildade que tantos fogem de sua conceituação. Nada mais é que a virtude de se reconhecer como ser humano igual aos demais. É a qualidade que determinadas pessoas têm de se manter no nível dos outros. Há um reconhecimento de que ninguém é superior ou melhor que ninguém, e por isso mesmo todos devem ser tratados com respeito, amizade, simplicidade e honestidade.
Ser humilde é a sensação de não ter abandonado as virtudes interiores, de continuar com os mesmos sentimentos outrora reconhecidos e valorizados pelos seus. Neste sentido, a humildade sempre remete a uma situação anterior e uma consequente mudança comportamental. Quem é humilde não apaga de seu coração nada que um dia conviveu, aprendeu e amou.
Ser humilde é pacificar-se consigo mesmo. A humildade se regozija do seu bondoso e compreensivo jeito de ser e conviver. Nada agrada mais ao coração que compartilhar a vida com o próximo, com o irmão, com aquele conhecido de outros tempos. Purifica a alma toda vez que lança o olhar e a mão àquele que encontra pelos caminhos da vida.
Certamente que não há adornos nem floreios na humildade. Mas ela de nada disso precisa. Sacia-se tão somente em fazer moradia no coração humano que ao outro reconhece na grandeza do que é: um sempre igual.


Poeta e cronista
blograngel-sertao.blogspot.com

Nenhum comentário:

NA ESTRADA DA VIDA

Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...

FRAM MARQUES

Minha foto

MINHA PÁGINA:

MEU GRUPO: 

MEU SITE:

SIMPLES ASSIM...

HOJE APRENDI QUE VIVER É SER LIVRE, QUE TER AMIGOS É NECESSÁRIO, APRENDI QUE O TEMPO CURA, QUE LUTAR É MANTER-SE VIVO, QUE DECEPÇÃO NÃO MATA, QUE HOJE É REFLEXO DO ONTEM, QUE VERDADEIROS AMIGOS PERMANECEM QUE A DOR FORTALECE, QUE A BELEZA NÃO ESTA NO QUE TEMOS, MAS SIM NO QUE SENTIMOS! , E QUE O SEGREDO DA VIDA É VIVER,

LUTE, SONHE, PERDOE, CONQUISTE CADA SEGUNDO, POIS,
NA VIDA NÃO HÁ RETORNOS:
SÓ RECORDAÇÃO.

SE ALGUM DIA ALGUÉM LHE DISSER QUE SEU TRABALHO NÃO É DE UM PROFISSIONAL, LEMBRE-SE:
AMADORES CONSTRUÍRAM A ARCA DE NOÉ E PROFISSIONAIS CONSTRUÍRAM O TITANIC.
PORTANTO, ANTES DE RECLAMAR, LEMBRE-SE, NÃO SOU PERFEITO, MAS PROCURO A PERFEIÇÃO.




FRAM MARQUES

AS MAIS COMPARTILHADAS NA REDE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA