Gilvan Maq-Peças

Gilvan Maq-Peças
Tobias Barreto - Sergipe

TOCA DO ÍNDIO

TOCA DO ÍNDIO
DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS

quinta-feira, 29 de junho de 2017

CIPE NORDESTE COMPLETA SEIS MESES DE ATUAÇÃO NA REGIÃO


Após sua implantação a CIPE NORDESTE, com as suas seis Bases Operacionais, com efetivo composto, parte advindo da tropa convencional, após rigoroso Nivelamento (Treinamento), na sede da CIPE Litoral Norte, outra parte oriunda de outras CIPE, passou a atuar nos 46 municípios, de Pintadas a Coronel João Sá (Divisa com Sergipe), preservando a ordem pública e à garantia dos direitos fundamentais de os cidadãos da região sisaleira e nordeste da Bahia. 

Com sua atuação vem reduzindo os índices de CVLI - Crimes Violentos Letais Intencionais, nas Regiões Leste (RISP LESTE) e Norte (RISP NORTE), juntamente com o policiamento convencional local - Operação 2 Irmãos, nas principais cidades, Conceição do Coité, Jeremuabo, Pedro Alexandre, Ribeira do Pombal, dentre outras.... Como também, dentre as diversas missões, como por exemplo, o combate aos crimes contra as instituições financeiras, reduziu mais de 50% as investidas contra instituições financeiras, Nenhuma ocorrência contra "Carro Forte" em toda região (Fonte SSP/BA).

Quanto a sua produtividade, atuando especificamente nos Povoados com Policiamento Rural e eventualmente na área Urbana, em apoio ao Policiamento Local: foram apreendidas 128 armas de fogo; 107 Prisões em Flagrantes; 85 TCO; 44 Veículos Recuperados; 121 Veículos Apreendidos; 78 Drogas Apreendidas; 9 Revistas a Estabelecimento Penal; 257 Pessoas conduzidas a Delegacia.( Fonte SISPROPOL)

Recentemente a CIPE NORDESTE, em apoio às Unidades Operacionais, atuou nos grandes festejos juninos da região: Santa Bárbara, Serrinha, Euclides da Cunha, Riachão do Jacuípe, Tanquinho, Tucano/Jorro, Valente, Nova Soure, Quinjingue, dentre outras cidades. 

Este Comandante, Maj Wellington, agradece o comando da PMBa, as autoridades competentes pelo apoio, toda comunidade sisaleira e nordestina pelo carinho e acolhimento e, principalmente, o empenho e dedicação dos valorosos policiais militares que integram a família da CIPE NORDESTE. SISAL🌵 SERTÃO 🌵 NORDESTE🌵 BAHIA🌵 BRASIL

Fonte: Joilson Costa / ARILDO LEONE

domingo, 25 de junho de 2017

“Classe média é feita de imbecil pela elite”, diz sociólogo

por Sergio Lirio, da Carta Capital
Em agosto, o sociólogo Jessé Souza lança novo livro, A Miséria da Elite – da Escravidão à Lava Jato. De certa forma, a obra compõe uma trilogia, ao lado de A Tolice da Inteligência Brasileira, de 2015, e de A Ralé Brasileira, de 2009, um esforço de repensar a formação do País.
Neste novo estudo, o ex-presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada aprofunda sua crítica à tese do patrimonialismo como origem de nossas mazelas e localiza na escravidão os genes de uma sociedade “sem culpa e remorso, que humilha e mata os pobres”. A mídia, a Justiça e a intelectualidade, de maneira quase unânime, afirma Souza na entrevista a seguir, estão a serviço dos donos do poder e se irmanam no objetivo de manter o povo em um estado permanente de letargia. A classe média, acrescenta, não percebe como é usada. “É feita de imbecil” pela elite.
Inocentes úteis? Ou só úteis?
Inocentes úteis? Ou só úteis? (Foto: Paulo Pinto/fotos públicas)
O impeachment de Dilma Rousseff, afirma o senhor, foi mais uma prova do pacto antipopular histórico que vigora no Brasil. Pode explicar?
A construção desse pacto se dá logo a partir da libertação dos escravos, em 1888. A uma ínfima elite econômica se une uma classe, que podemos chamar de média, detentora do conhecimento tido como legítimo e prestigioso. Ela também compõe a casta de privilegiados. São juízes, jornalistas, professores universitários. O capital econômico e o cultural serão as forças de reprodução do sistema no Brasil.
Em outra ponta, temos uma classe trabalhadora precarizada, próxima dos herdeiros da escravidão, secularmente abandonados. Eles se reproduzem aos trancos e barrancos, formam uma espécie de família desestruturada, sem acesso à educação formal. É majoritariamente negra, mas não só. Aos negros libertos juntaram-se, mais tarde, os migrantes nordestinos. Essa classe desprotegida herda o ódio e o desprezo antes destinados aos escravos. E pode ser identificada pela carência de acesso a serviços e direitos. Sua função na sociedade é vender a energia muscular, como animais. É ao mesmo tempo explorada e odiada.
A sociedade brasileira foi forjada à sombra da escravidão, é isso?
Exatamente. Muito se fala sobre a escravidão e pouco se reflete a respeito. A escravidão é tratada como um “nome” e não como um “conceito científico” que cria relações sociais muito específicas. Atribuiu-se muitas de nossas características à dita herança portuguesa, mas não havia escravidão em Portugal. Somos, nós brasileiros, filhos de um ambiente escravocrata, que cria um tipo de família específico, uma Justiça específica, uma economia específica. Aqui valia tomar a terra dos outros à força, para acumular capital, como acontece até hoje, e humilhar e condenar os mais frágeis ao abandono e à humilhação cotidiana.
Um modelo que se perpetua, anota o senhor no novo livro.
Sim. Como essa herança nunca foi refletida e criticada, continua sob outras máscaras. O ódio aos pobres é tão intenso que qualquer melhora na miséria gera reação violenta, apoiada pela mídia. E o tipo de rapina econômica de curto prazo que também reflete o mesmo padrão do escravismo.
Como isso influencia a interpretação do Brasil?
A recusa em confrontar o passado escravista gera uma incompreensão sobre o Brasil moderno. Incluo no problema de interpretação da realidade a tese do patrimonialismo, que tanto a direita quanto a esquerda, colonizada intelectualmente pela direita, adoram. O conceito de patrimonialismo serve para encobrir os interesses organizados no chamado mercado. Estigmatiza a política e o Estado, os “corruptos”, e estimula em contraponto a ideia de que o mercado é um poço de virtudes.
“O ódio aos pobres é intenso”
O moralismo seletivo de certos setores não exprime mais um ódio de classe do que a aversão à corrupção?
Sim. Uma parte privilegiada da sociedade passou a se sentir ameaçada pela pequena ascensão econômica desses grupos historicamente abandonados. Esse sentimento se expressava na irritação com a presença de pobres em shopping centers e nos aeroportos, que, segundo essa elite, tinham se tornado rodoviárias.
A irritação aumentou quando os pobres passaram a frequentar as universidades. Por quê? A partir desse momento, investiu-se contra uma das bases do poder de uma das alas que compõem o pacto antipopular, o acesso privilegiado, quase exclusivo, ao conhecimento formal considerado legítimo. Esse incômodo, até pouco tempo atrás, só podia ser compartilhado em uma roda de amigos. Não era de bom tom criticar a melhora de vida dos mais pobres.
Como o moralismo entra em cena?
O moralismo seletivo tem servido para atingir os principais agentes dessa pequena ascensão social, Lula e o PT. São o alvo da ira em um sistema político montado para ser corrompido, não por indivíduos, mas pelo mercado. São os grandes oligopólios e o sistema financeiro que mandam no País e que promovem a verdadeira corrupção, quantitativamente muito maior do que essa merreca exposta pela Lava Jato. O procurador-geral, Rodrigo Janot, comemora a devolução de 1 bilhão de reais aos cofres públicos com a operação. Só em juros e isenções fiscais o Brasil perde mil vezes mais.
Esse pacto antipopular pode ser rompido? O fato de os antigos representantes políticos dessa elite terem se tornado alvo da Lava Jato não fragiliza essa relação, ao menos neste momento?
Sem um pensamento articulado e novo, não. A única saída seria explicitar o papel da elite, que prospera no saque, na rapina. A classe média é feita de imbecil. Existe uma elite que a explora. Basta se pensar no custo da saúde pública. Por que é tão cara? Porque o sistema financeiro se apropriou dela. O custo da escola privada, da alimentação. A classe média está com a corda no pescoço, pois sustenta uma ínfima minoria de privilegiados, que enforca todo o resto da sociedade. A base da corrupção é uma elite econômica que compra a mídia, a Justiça, a política, e mantém o povo em um estado permanente de imbecilidade.
Qual a diferença entre a escravidão no Brasil e nos Estados Unidos?
Não há tanta diferença. Nos Estados Unidos, a parte não escravocrata dominou a porção escravocrata. No Brasil, isso jamais aconteceu. Ou seja, aqui é ainda pior. Os Estados Unidos não são, porém, exemplares. Por conta da escravidão, são extremamente desiguais e violentos. Em países de passado escravocrata, não se vê a prática da cidadania. Um pensador importante, Norbert Elias, explica a civilização europeia a partir da ruptura com a escravidão. É simples. Sem que se considere o outro humano, não se carrega culpa ou remorso. No Brasil atual prospera uma sociedade sem culpa e sem remorso, que humilha e mata os pobres.
Algum dia a sociedade brasileira terá consciência das profundas desigualdades e suas consequências?
Acho difícil. Com a mídia que temos, desregulada e a serviço do dinheiro, e a falta de um padrão de comparação para quem recebe as notícias, fica muito complicado. É ridícula a nossa televisão. Aqui você tem programas de debates com convidados que falam a mesma coisa. Isso não existe em nenhum país minimamente civilizado. É difícil criar um processo de aprendizado.
O senhor acredita em eleições em 2018?
JS: Com a nossa elite, a nossa mídia, a nossa Justiça, tudo é possível. O principal fator de coesão da elite é o ódio aos pobres. Os políticos, por sua vez, viraram símbolo da rapinagem. Eles roubam mesmo, ao menos em grande parte, mas, em analogia com o narcotráfico, não passam de “aviõezinhos”. Os donos da boca de fumo são o sistema financeiro e os oligopólios. São estes que assaltam o País em grandes proporções. E somos cegos em relação a esse aspecto. A privatização do Estado é montada por esses grandes grupos. Não conseguimos perceber a atuação do chamado mercado. Fomos imbecilizados por essa mídia, que é paga pelos agentes desse mercado. Somos induzidos a acreditar que o poder público só se contrapõe aos indivíduos e não a esses interesses corporativos organizados. O poder real consegue ficar invisível no País.
O quanto as manifestações de junho de 2013, iniciadas com os protestos contra o reajuste das tarifas de ônibus em São Paulo, criaram o ambiente para a atual crise política?
Desde o início aquelas manifestações me pareceram suspeitas. Quem estava nas ruas não era o povo, era gente que sistematicamente votava contra o projeto do PT, contra a inclusão social. Comandada pela Rede Globo, a mídia logrou construir uma espécie de soberania virtual. Não existe alternativa à soberania popular. Só ela serve como base de qualquer poder legítimo. Essa mídia venal, que nunca foi emancipadora, montou um teatro, uma farsa de proporções gigantescas, em torno dessa soberania virtual.
Mas aquelas manifestações foram iniciadas por um grupo supostamente ligado a ideias progressistas…
Só no início. A mídia, especialmente a Rede Globo, se sentiu ameaçada no começo daqueles protestos. E qual foi a reação? Os meios de comunicação chamaram o seu povo para as ruas. Assistimos ao retorno da família, propriedade e tradição. Os mesmos “valores” que justificaram as passeatas a favor do golpe nos anos 60, empunhados pelos mesmos grupos que antes hostilizavam Getúlio Vargas. Esse pacto antipopular sempre buscou tornar suspeito qualquer representante das classes populares que pudesse ser levado pelo voto ao comando do Estado. Não por acaso, todos os líderes populares que chegaram ao poder foram destituídos por meio de golpes.
SE Notícias

Heliópolis: Populares reagem e bandido é morto em assalto a ônibus

Mais um assalto a ônibus acontece na zona rural de Heliópolis
Mais um assalto a ônibus acontece em Heliópolis. Desta vez, o veículo assaltado foi o do sr. Ataíde do Tanquinho. Todos os sábados, o veículo sai da localidade de Tanquinho, em Heliópolis, e segue por vários povoados, finalizando o trajeto nas feiras de Heliópolis e Poço Verde-Se. Neste sábado de São João, por volta das 7 horas da manhã, os passageiros foram surpreendidos com um assalto. Dois meliantes armados começaram a fazer a arrecadação forçada na estrada próxima ao povoado Jiboia, também no município de Heliópolis.

Quando tudo parecia caminhar para mais um assalto corriqueiro, um dos bandidos tentou subtrair a bolsa de uma senhora. Ela resistiu. Não queria entregar seus pertences ao bandido. Este acabou reagindo com violência. O marido da senhora, ao lado, não resistiu ao ver sua esposa tomando murros na cara e reagiu. Segundo populares, seu nome é João Batista, morador da localidade de Curaçá, no mesmo município. Ao socorrer a esposa, João acabou provocando uma reação em cadeia.
Num outro ponto do ônibus, o segundo meliante, ao perceber o perigo que corria o colega, afobado com a situação, começou a atirar e acabou por atingir o próprio parceiro de contravenções. No tiroteio, João Batista foi atingido no rosto. Uma senhora também conhecida por Maria de João de Nezinho está com uma bala alojada no quadril. A mãe dela, que estava próxima, na hora do corre-corre, também acabou se ferindo sem gravidade.

No fim das contas, o bandido que atirou, vendo o amigo ferido, pegou o produto do roubo e o revolver do colega e fugiu. Além de deixar o parceiro, o meliante esqueceu uma sacola com algumas placas de motos, usadas para despistar a polícia. No calor do desespero, segundo informações ainda não confirmadas, o bandido ferido foi morto por populares a golpes de chave de roda e deixado o corpo num pasto próximo ao local, onde aguarda o IML para autópsia. 

Os feridos no incidente foram rapidamente levados para Poço Verde, no estado de Sergipe. Devido ao estado grave de João Batista, ferido gravemente no rosto, uma aeronave do GTA - Grupo Tático Aéreo - da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe foi acionada e ele foi conduzido para o Hospital de Urgência – o HUSE, em Aracaju. Também Maria de João de Nezinho foi socorrida pelo helicóptero. Como as informações estão desencontradas e ainda não foi concluída a apuração policial, estamos ainda aguardando novas informações. Fato é que ninguém reconheceu o bandido morto e ninguém quer falar a respeito da reação popular que acabou com a morte do meliante. 



Landisvalth Blog

sábado, 24 de junho de 2017

APÓS SER DETIDO EM ARCOVERDE, FABIO ASSUNÇÃO SE PRONUNCIA: "LAMENTO MUITÍSSIMO"

Fábio Assunção (Foto: Reprodução)
O ator Fabio Assunção usou seu perfil no Instagram na noite deste sábado (24) para falar sobre sua detenção nesta madrugada na cidade pernambucana de Arcoverde, após uma festa de São João. O ator estava acompanhado da namorada, Pally Siqueira, natural de Arcoverde, e preparava uma versão de seu documentário Eu Sonho Para Você Ver, sobre a tradição do samba de coco, para ser exibida na festa. Após o evento, ele se envolveu em uma briga,  quebrou o vidro de uma viatura policial e xingou militares.
"Lamento muitíssimo o ocorrido em Arcoverde. Era uma noite de celebração. Tínhamos acabado de exibir nosso documentário filmado no sertão pernambucano no palco principal do festival de São João. Então fomos com a equipe confraternizar e a situação saiu do controle. Infelizmente aconteceu uma briga. Errei ao me exceder. Não fiz uso de nenhuma droga ilícita - o que será comprovado pelo exame toxicológico que eu mesmo pedi para ser feito. Serei responsável pelos danos causados. Agora estou bem. Agradeço pelas tantas manifestações de carinho e apoio que recebi. Peço a todos sinceras desculpas. Não é fácil, mas reconhecer meus erros e procurar sempre aprender com eles é o que eu desejo", escreveu o ator na rede social.
Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram o ator no momento da detenção. Procurada por QUEM, a assessoria do artista não quis se manifestar sobre o caso.
Em nota oficial, a Secretaria de Segurança Publica de Pernambuco falou sobre o ocorrido: "A Polícia Militar informa que, na madrugada de hoje (24/06), foi acionada para mandar uma viatura para o Hospital Memorial Arcoverde. Lá, o ator Fábio Assunção, levado para a unidade por ter se envolvido em uma briga no Pátio de Eventos da cidade, teria ficado agressivo com as pessoas. Por isso, os funcionários da unidade chamaram a polícia. Ao chegar ao local, porém, a viatura não encontrou mais o ator e retornou ao Pátio de Eventos.
No caminho, os policiais foram acionados por duas jovens, que alegaram estar sendo ameaçadas pelo ator. Ao tentar levar as partes para esclarecer os fatos na delegacia, Fábio Assunção ficou agressivo e se negou a entrar na viatura, sendo necessário o uso de algemas para levá-lo. Ao ser colocado no xadrez da viatura ele ficou ainda mais violento, e quebrou o vidro traseiro do veículo.
Diante do exposto, a ocorrência foi encaminhada para a Delegacia Seccional. A delegada Cristina Gomes, que estava de plantão, fez a escuta de testemunhas. As ouvidas continuam até o momento.
Fábio Assunção está sendo autuado por dano qualificado ao patrimônio público, desacato a autoridade, desobediência e resistência à prisão. Como o total das penas soma mais que três anos de reclusão, não cabe, no caso, o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Por isso, o ator será encaminhado para exames clínicos no IML e, posteriormente, apresentado na audiência de custódia."
Segundo Eduardo Araújo, escrivão da Delegacia de Polícia da 156ª Circunscrição de Arcoverde, Fabio foi liberado após pagar uma fiança equivalente a dez salários mínimos (R$ 9.370).
revistaquem.globo.com

Ponto Banese Ramos realiza sorteio de brindes no São João



O PONTO BANESE RAMOS realizou nessa sexta-feira, 23/06/2017 o sorteio de brindes para comemorar os festejos Juninos.

Para concorrer era muito simples, bastava realizar seus pagamentos (Diversos) no PONTO BANESE RAMOS, preencher o cupom e depositar na urna.

Para comemorar esse dia especial, o PONTO BANESE RAMOS sorteou uma sanduicheira, um ferro de passar e um liquidificador.   

PONTO BANESE RAMOS. A melhor opção para pagar sua fatura!

AVENIDA SETE DE JUNHO, 938 - CENTRO - (79) 3541-5324
TOBIAS BARRETO - SERGIPE







quarta-feira, 21 de junho de 2017

EMPREGOS & SOLUÇÕES: Contracheque alto a vida toda; veja a lista dos maiores salários em carreiras federais


Receber mais de R$ 20 mil por mês até que a morte os separe da vida é o sonho de muita gente. Um dos caminhos possíveis para ser contemplado com essa remuneração é prestar um concurso público. No âmbito federal, o soldo inicial dos cargos com maiores salários varia de R$ 16 mil a R$ 21 mil, segundo o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.
Ainda de acordo com o ministério, médicos de instituições federais de ensino lideram o ranking e podem ter remuneração de até R$ 29 mil quando alcançar o topo da carreira. Em segundo lugar no ranking das melhores remunerações do serviço público federal aparecem a de delegado de polícia, perito criminal federal e médico-legista civil. Nessas funções, os salários variam de R$ 21 a R$ 28 mil.
O cargo de defensor público federal também se destaca. O subsídio é de R$ 22.197,6 e a boa notícia é que na última terça-feira, o edital para esse concurso foi lançado. As inscrições custam R$ 200 e seguem de 30 de junho a 25 de julho no site www.cespe.unb.br. No total são 25 vagas e cadastro reserva. 
Sem previsão
Para as outras carreiras do Executivo federal, os certames estão restritos devido às medidas de ajuste final, segundo explicou o Ministério do Planejamento. Porém, esse tempo ocioso pode ser a oportunidade para o concurseiro ganhar tempo e se preparar para os certames, já que a concorrência é grande. 
Para Alan Vinícius, professor de Direito Constitucional do Acerte Concursos,  quem tem interesse em investir em mais de uma área, o interessante “é que se verifique o ponto presente em todas, como disciplinas básicas”. 
Edmundo Garcia, especialista em Direito Administrativo e professor de cursos preparatórios para concurso, diz que estudar por editais anteriores é uma das melhores saídas. “É uma grande dica. Algumas coisas mudam, mas geralmente não são grandes alterações”, garante
Maiores salários
  • R$ 16.411,94 a R$ 29.133,55 - Médico de Ifes/Médico veterinário de Ifes
  • R$ 21.644,37 a R$ 28.262,24 - Delegado de Polícia Federal/Perito criminal/Delegado de Polícia Civil
  • R$ 19.211,01 a R$ 27.943,07 - Auditor fiscal do trabalho/Auditor fiscal da Receita 
  • R$ 19.197,67 a R$ 24.943,14 - Advogado da União/Defensor público federal/Procurador federal
Saia na frente  e antecipe seus estudos
Edital e provas  anteriores: Saber os conteúdos é o primeiro passo para o estudo. Se o edital ainda não saiu, o anterior é o melhor caminho para conhecer os conteúdos.  Refazer provas antigas ajuda na absorção dos assuntos e a saber como os  conteúdos serão cobrados.
Disciplinas básicas: Assuntos de Português, Raciocínio Lógico, Direito Administrativo e Constitucional costumam ser cobrados na maioria dos concursos federais. 
Simulado: O tempo pode ser um vilão na hora da prova. Quando estiver com todas as disciplinas revisadas, é válido refazer provas antigas e cronometrar com o tempo disponível para o concurso.
Banca: Cada empresa organizadora de concurso tem seu jeito de perguntar. Conhecer esse jeito ajuda na aprovação.  

Maryanna Nascimento (maryanna.nascimento@redebahia.com.br)

CRISE SEM FIM: PF e novas revelações apertam o cerco contra Temer

Temer em moscou.jpg
Em sua primeira viagem internacional, Temer foi paparicado. Hoje, foge de entrevistas na Rússia
Em sua primeira viagem internacional como presidente da República, realizada em setembro de 2016, Michel Temer ainda curtia sua lua de mel com a mídia brasileira, à época ainda seduzida por sua chegada ao poder. Ao desembarcar em Moscou, capital da Rússia, nesta terça-feira 20, o quadro mudou drasticamente: até o momento, o peemedebista tem recusado falar à imprensa.
Motivos não faltam. Na noite da segunda-feira 19, a mídia divulgou que a Polícia Federal apontou indícios de crime de corrupção passiva cometidos por Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) no inquérito aberto com base nas delações da JBS.
Além disso, investigações relacionadas a importantes aliados de Temer, como o ex-deputado Henrique Eduardo Alves e o coronel João Baptista Lima Filho, aumentam ainda mais a pressão sobre o peemedebista.
Entenda o que pesa por ora sobre Temer, de acordo com a Polícia Federal, e as investigações contra Henrique Alves, beneficiado por dois cheques de 500 mil reais intermediados pelo peemedebista, e Lima Filho, amigo de longa data do atual presidente.  
Corrupção passiva no caso da JBS
O relatório parcial da Polícia Federal relacionado às investigações contra Temer no âmbito da JBS foi encaminhado ao Supremo Tribunal Federal na segunda-feira 19. A PF pediu mais cinco dias de prazo para encerrar a apuração.
De acordo com os relatos da mídia, ainda não foram concluídas as partes do inquérito relacionadas aos crimes de organização criminosa e obstrução da Justiça, pois a perícia dos áudios gravados pelo empresário Joesley Batista, um deles a registrar comprometedora conversa com o atual presidente sobre a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha e do operador Lúcio Funaro, ainda não foi concluída. 

O relatório dos investigadores baseia-se em laudos relacionados a duas conversas gravadas entre Ricardo Saud, lobista da JBS, e Rocha Loures, além da análise do vídeo em que o ex-deputado é flagrado enquanto carregava uma mala de 500 mil reais na saída de um restaurante em São Paulo.
O valor, de acordo com a delação, refere-se a uma das parcelas de propina relacionada à suposta atuação de Loures sobre os preços de fornecimento de gás pela Petrobras à termoelétrica EPE. A manobra teria rendido 5% de desvios para o grupo liderado por Temer.
Cheques da OAS e da JBS

Enquanto deve responder por uma denúncia de corrupção relacionada ao seu atual mandato, Temer coleciona diversos dissabores com seus aliados. Na segunda-feira 9, A Globo News teve acesso à cópia de um cheque de 500 mil reais depositado por Temer em nome do ex-deputado Henrique Eduardo Alves em 2014, quando esse último era candidato ao governo do Rio Grande do Norte.
De acordo com o Ministério Público Federal, o valor, pago pela empreiteira OAS, veio de propina e passou pela conta do então candidato à vice-presidente.
Além do cheque da empreiteira, Henrique Alves também recebeu, de acordo com a reportagem da Globo News, um cheque de 500 mil reais da JBS por intermédio de Temer. Embora os procuradores não se manifestem sobre a origem lícita ou ilícita dos recursos, o valor indica ao menos que a relação entre Joesley e Temer estava longe de ser "institucional", como o atual presidente afirmou em meio à divulgação dos áudios da JBS.
Coronel João Baptista Lima Filho
Amigo de longa data de Temer, João Baptista Lima Filho tornou-se outra dor de cabeça para o peemedebista. O coronel entrou no radar da Lava jato após Ricardo Saud contar aos procuradores em sua delação que, na campanha de 2014, mandou entregar milhões de reais a Lima Filho "conforme indicação direta e específica de Temer".
Documentos apreendidos no escritório do amigo de Temer fizeram surgir a suspeita de que Lima Filho era encarregado de resolver pendências financeiras da família presidencial. Segundo relatos da mídia, foram encontrados no escritório do coronel comprovantes de pagamento e recibos de despesas de familiares e também do próprio peemedebista.
Nesta terça-feira 20, reportagem do jornal "Folha de S.Paulo" revelou que documentos da Junta Comercial de São Paulo mostram o vínculo entre o coronel e um contrato de 162 milhões de reais investigado pela Lava Jato.
Em 2012, foi assinado um contrato entre a AF Consult, criada por Lima Filho a partir de sua empresa Argeplan Arquitetura, e a Eletronuclear para a elaboração de projetos eletromecânicos na usina nuclear de Angra 3. O acordo está paralisado desde agosto por suspeita de irregularidades levantadas pelo Tribunal de Contas da União. 

O contrato está em um pacote de oito acordos no qual, segundo o Ministério público, houve pagamentos de propina a Othon Luiz Pinheiro da Silva, ex-presidente da Eletronuclear, preso em julho de 2015 e condenado a 43 anos de prisão. 

Segundo a "Folha de S.Paulo", os documentos da Junta comercial apontam que a AF Consult do Brasil foi criada pela Argeplan, de Lima Filho, e foi subcontratada pela AF Consult da Finlândia para a execução do contrato.

CartaCapital

terça-feira, 20 de junho de 2017

Tobias Barreto: São João Paroquial foi um sucesso!

O São João Paroquial  2017 foi um sucesso. Confira!




O São João Paroquial, em prol da Paróquia Nossa Senhora Imperatriz dos Campos, foi um sucesso! O evento foi realizado no Espaço Águia, em Tobias Barreto no último final de semana, nos dias 17 e 18  de junho. 

Com várias comidas típicas, brincadeiras, para as crianças, bingo, almoço, muita diversão para os adultos, e muito mais! 

A música ficou por conta das bandas; Paulo Santos, Banda Masters, Aloísio do Tanque e Mestre Cazuza.

Os Padres Jodeclan Rabelo (pároco), Jivaldo Modesto (vigário), Antônio Everton (vigário), e toda equipe organizadora Agradecem a todos os colaboradores!

A população correspondeu às expectativas da Paróquia e compareceu em massa aos dois dias de eventos que foram programados para comemorar o São João Paroquial.

Foram muitas atrações reservadas para o público desde o sábado, até o encerramento da programação que aconteceu no domingo, com almoço festivo e festival de prêmios.

O bingo foi uma das atrações principais e lotou o Espaço Águia. “A comunidade passou um domingo alegre e divertido, ao lado de amigos e familiares. Agradecemos a todas as pessoas que prestigiaram o São João Paroquial”, disse o Pároco.


por Fram Marques e Jeninha Santos

























































































































































































NA ESTRADA DA VIDA

Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...

FRAM MARQUES

Minha foto

MINHA PÁGINA:

MEU GRUPO: 

MEU SITE:

SIMPLES ASSIM...

HOJE APRENDI QUE VIVER É SER LIVRE, QUE TER AMIGOS É NECESSÁRIO, APRENDI QUE O TEMPO CURA, QUE LUTAR É MANTER-SE VIVO, QUE DECEPÇÃO NÃO MATA, QUE HOJE É REFLEXO DO ONTEM, QUE VERDADEIROS AMIGOS PERMANECEM QUE A DOR FORTALECE, QUE A BELEZA NÃO ESTA NO QUE TEMOS, MAS SIM NO QUE SENTIMOS! , E QUE O SEGREDO DA VIDA É VIVER,

LUTE, SONHE, PERDOE, CONQUISTE CADA SEGUNDO, POIS,
NA VIDA NÃO HÁ RETORNOS:
SÓ RECORDAÇÃO.

SE ALGUM DIA ALGUÉM LHE DISSER QUE SEU TRABALHO NÃO É DE UM PROFISSIONAL, LEMBRE-SE:
AMADORES CONSTRUÍRAM A ARCA DE NOÉ E PROFISSIONAIS CONSTRUÍRAM O TITANIC.
PORTANTO, ANTES DE RECLAMAR, LEMBRE-SE, NÃO SOU PERFEITO, MAS PROCURO A PERFEIÇÃO.




FRAM MARQUES

AS MAIS COMPARTILHADAS NA REDE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA