Gilvan Maq-Peças

Gilvan Maq-Peças
Tobias Barreto - Sergipe

TOCA DO ÍNDIO

TOCA DO ÍNDIO
DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Sonnen tem licença suspensa por 2 anos e diz ter vergonha de doping

Por Las Vegas, EUA
A Comissão Atlética do Estado de Nevada suspendeu nessa quarta-feira, pelo período de dois anos, a licença do lutador Chael Sonnen. O americano, que foi considerado culpado pelo uso de cinco substâncias proibidas flagradas em dois testes antidoping surpresas, ainda terá que pagar pelos custos dos exames e da participação de um médico especialista na audiência, além de se comprometer em não lutar em nenhuma outra jurisdição durante a suspensão. O atleta também foi requisitado para trabalhar em conjunto com o órgão em um programa antidoping.
chael sonnen nevada comissão (Foto: Evelyn Rodrigues)Chael Sonnen junto a seus advogados na reunião da comissão atlética (Foto: Evelyn Rodrigues)
O lutador chegou cedo à sede da comissão, em Las Vegas, e conversou por alguns minutos com Vitor Belfort, que teve a sua licença concedida pela entidade no início da audiência. Acompanhado de seu advogado, Jeff Meyer, Sonnen fez pouco uso da palavra e ouviu o vice-procurador geral do órgão, Christopher Eccles, recomendar uma punição severa:
- O programa de teste de Nevada é efetivo e está impedindo trapaceiros de entrar no octógono. Hoje é dia do Sr. Sonnen assumir responsabilidade por trapacear e não se esconder por detrás de desculpas. Hoje é o dia de lhe conceder uma pena que sirva de exemplo.
O advogado do lutador, em seguida, afirmou que o lutador publicamente tem assumido responsabilidade pelo ocorrido e que, inclusive, anunciou a sua aposentadoria do esporte como parte dessa responsabilidade:
- Sentimos que seja importante que a comissão avalie as receitas médicas que ele recebeu, para assegurar que ele obteve esses remédios de forma legal. Quero ser claro que o Sr. Sonnen não está inventando desculpas para a violação, mas está aceitando a sua responsabilidade e sabe que, mesmo tendo uma receita, ao tomar o remédio ele está violando as regras da Wada e aceita as consequências. Peço que vocês olhem para os fatos. Sonnen não competiu com essas substâncias no organismo. Quando ele foi confrontado com o resultado do exame, aceitou a responsabilidade e não fugiu dela. As consequências de seus atos têm sido severas: sua carreira no UFC acabou e ainda foi demitido do cargo de comentarista e apresentador de uma emissora de TV.
Vitor e Sonnen Reunião comissão UFC (Foto: Evelyn Rodrigues)Vitor Belfort e Sonnen conversam dentro da NSAC
(Foto: Evelyn Rodrigues)
Após a explanação de seu advogado, Sonnen se recusou a fazer comentários. A comissão então passou a discutir as ações do atleta, afirmando que ele teve sim a intenção de subir no octógono fazendo uso de substâncias ilícitas e que o que o impediu de fazê-lo foram os exames solicitados fora de competição. O lutador foi questionado sobre as justificativas apresentadas depois da divulgação do resultado do primeiro exame antidoping, em maio. Na época, ele alegou que estava fazendo tratamento de fertilidade porque ele e sua esposa estavam tentando ter um filho. O atleta então explicou que não pensou em solicitar uma isenção para poder fazer o tratamento. Em seguida,  a comissão passou a questionar os motivos que o levaram a se consultar com três médicos diferentes para obter três receitas de remédios diferentes, mas com a mesma finalidade.
- Não são todos os médicos que fazem tudo. Eu não pensei nisso até você me perguntar agora - explicou Sonnen, passando a detalhar outras substâncias que lhe foram receitadas e como conheceu cada um dos médicos.
O atleta também deixou claro que não queria se defender:
- Eu estou muito cauteloso para conversar hoje. Não quero dizer nada que soe como defesa . Eu sou culpado, estou envergonhado e não quero me defender. Eu nunca fiz isso antes. Não entendo porque alguns médicos têm limitação e não podem prescrever remédios diferentes, mas isso acontece. Eu tenho foliculite, por exemplo, e não é todo médico que me fornece receita para isso.
A Comissão então pediu que um médico especialista analisasse cada uma das substâncias encontradas nos exames antidoping do lutador e ele passou a detalhar o funcionamento das drogas - os hormônios de melhora de desempenho EPO (eritripoetina) e GH (hormônio do crescimento), clomifeno, anastrozol, hCG (gonadotrofina coriônica humana), proibida por aumentar a massa muscular. Eles questionaram Sonnen por diversas vezes se ele havia tomado mais alguma substância, o que o lutador negou.
Perguntado sobre o que acha que a comissão poderia fazer para melhorar seu programa antidoping, o atleta deu a sua sugestão:
- Há muita confusão e eu espero que nós estejamos apenas conversando, não quero me defender. Para uma pessoa tomar uma medicação que não seja esteróide e assumir que isso é permitido é algo racional, mas não é. Eu sempre vi caras que vão para uma loja de suplementos e compram algo no balcão sem saber que estão violando as regras. Se alguém me perguntasse, eu diria: contanto que você não tome isso 30 dias antes da luta, está tudo bem. Digo 30 dias antes, porque a comissão nos pergunta isso por escrito. Eu nunca tive a opinião de médicos sobre as regras da comissão e eu me arrependo muito disso e me envergonho. Estou falando isso, porque sei que as pessoas estão assistindo. Só porque é legal, não significa que seja permitido. Eu acho que essa pergunta por escrito pode confundir as coisas para o lutador. Testes fora do período de competição são uma realidade hoje e eu sou culpado.
Convidado pelo órgão a contribuir com o programa, Sonnen se mostrou surpreso:
- Eu adoraria ajudar da forma como puder. O meu objetivo é sair limpo, do jeito que eu puder. Eu fui educado assim pelo meu pai, a não inventar desculpas. Eu ainda não entendo isso. Começando agora, a maioria das coisas que estou falando é que as pessoas não entendem que regras são regras e que você vai pagar o preço.
Antes do veredicto final, o vice-procurador geral voltou a dar o seu parecer sobre o caso:
-  Ele só pode estar de brincadeira que alguém coloca uma seringa na sua veia com EPO e GH e que você não sabe o que é. Não acredito que esse caras não saibam o que é isso ou que tomar três injeções de três médicos diferentes é algo legal. Recomendo dois anos de suspensão, porque aí, se ele for para qualquer outra jurisdição, eles ainda saberão que ele ainda está sob suspensão por esta comissão.
Chael Sonnen na comissão atlética de nevada (Foto: Evelyn Rodrigues)Chael Sonnen recolhe suas coisas e sai rápido da
reunião após seu veredito (Foto: Evelyn Rodrigues)
Já o comissário Anthony Marnell voltou a defender que Sonnen fosse banido do esporte:
- Na minha opinião a intenção de trapacear estava lá desde o início. Nós tivemos a verdade roubada. Enquanto eu estiver nesta comissão, não posso votar a favor desse cara. Espero que ele não volte a lutar nunca mais. Sinto-me enganado.
Ao final da deliberação, a comissão votou por suspender a licença de Sonnen por dois anos e perguntou se ele estava de acordo com o restante das penas:
- Sim, estou de acordo e vou cumprir o que vocês determinarem - finalizou o atleta, que saiu da sala apressado e que não quis dar entrevista à imprensa.
Apesar de ter tido a licença suspensa, Sonnen ainda pode competir contra o brasileiro André Galvão no evento de luta agarrada Metamoris 4, que acontece no dia 9 de agosto em Los Angeles, EUA. Isso porque as regras da Comissão Atlética de Nevada não se aplicam a este evento.

Nenhum comentário:

NA ESTRADA DA VIDA

Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...

AS MAIS COMPARTILHADAS NA REDE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA